Euclides Fernandes nega que esteja indicando cargos na Gestão de Sérgio da Gameleira

Não se sustentam os rumores de que o deputado estadual Euclides Fernandes estaria indicando aliados para ocupar cargos na gestão do prefeito Sérgio da Gameleira. A informação foi publicada no Blog Marcos Frahm nesta terça-feira (15jan19). Em conversa com o blogueiro, o deputado negou a existência de qualquer articulação que possa, eventualmente, levar o seu grupo a participar da gestão municipal. “Da minha parte, o que existe é o meu compromisso de continuar lutando por Jequié. Ao prefeito, eu sempre coloquei o meu gabinete à sua disposição para atender todos os tipos de demandas”, disse.

Também comentou sobre a sucessão de 2020: “Nós estamos absolutamente alinhados com o governador Rui Costa, com quem temos uma relação histórica desde quando o mesmo candidatou-se a deputado federal em 2010 e foi votado em Jequié com o nosso apoio. O caminho natural é seguir as orientações do governador”, concluiu.

Euclides ao lado do governador da Bahia. Foto: Divulgação

FBF decide que jogos do Jequié no Waldomirão serão sempre às 16 horas

As quatro partidas do Jequié (ADJ) em casa serão realizadas sempre às 16 horas. A Federação Bahiana de Futebol negou o pedido feito pela diretoria da equipe para que seus jogos acontecessem às 10 horas. A decisão está sacramentada e vale também para Vitória da Conquista e Bahia de Feira que gostariam de atuar aos domingos pela manhã. Para a estreia, neste domingo (20jan19), diante o Jacobina, o ingresso será vendido na bilheteria do Waldomirão, no dia da partida, ao preço de R$ 30,00, mesmo valor cobrado no ano passado. No campeonato anterior, somente contra Jacuipense, na última rodada, o preço foi promocional de R$ 20,00. Em relação as camisas da ADJ, as mesmas deverão ser colocadas à vendas ainda esta semana.

Imagem: Souza Andrade

Governador deve inaugurar vestiários e cabines de rádio do Waldomirão no sábado, 19

O governador Rui Costa deverá visitar o Estádio Waldomiro Borges, onde foram construídos os novos vestiários e cabines de transmissão para as emissoras de rádio, no sábado (19jan19). A obra faz parte do compromisso do governo de realizar melhorias da praça esportiva que é a casa do Jequié (ADJ) na disputa do Campeonato Baiano de Futebol. O conjunto de realizações, no entanto, ainda está longe de ser concluído. Embora anunciados em dezembro de 2017, o gramado ainda não foi substituído e nada foi feito em relação a precária iluminação do estádio.

A restauração da pista de atletismo e a troca do gramado foram anunciadas como sendo uma segunda etapa do projeto que deverá ser executada somente depois do Baiano 2019. A instalação de elevador para acesso as cabines de rádio, conforme consta no projeto, não foi finalizada. O espaço foi lacrado com tijolos. O Placar Eletrônico está quebrado, seu funcionamento será como antigamente, com alguém colocando placas indicando gol. Um novo poderá ser instalado caso os recursos financeiros oriundos de emenda parlamentar sejam liberados. Embora afixados recentemente, os bancos dos jogadores reservas e da arbitragem passam por reparos para ficarem prontos até domingo, dia 20, data da estreia do Jequié no Baiano diante do Jacobina, às 16 horas.


Imagens: Souza Andrade

“Aeroporto” Vicente Grilo na iminência de ser interditado, novamente.

O ‘aeroporto’ Vicente Grilo está na iminência de ser interditado. São cada vez mais frequentes os flagrantes de animais perambulando na pista, que, por si só, justificaria tal decisão, como já ocorrido em outras ocasiões. Os problemas de falta de segurança, no entanto, não se resumem a presença de animais de grande porte. No sábado (12jan19), usuários em uma aeronave do governo se depararam com os portões fechados. Para sair e entrar eles tiveram de fazer a travessia por uma abertura do muro, que foi derrubado, dia antes, por um carro desgovernado. O compromisso assumido de instalar um Posto da Guarda Municipal nas dependências do ‘aeroporto’ insiste em não sair do papel.

Imagens: Souza Andrade – 12 e 15 de janeiro/19

Jequié padece por não ter um trânsito minimamente organizado

É cada vez mais estressante a situação de quem frequenta o centro comercial de Jequié por conta das precariedades no âmbito do trânsito. A desorganização é generalizada. Semáforos com defeito é um exemplo clássico que colabora para aumentar o caos. Tem sido assim principalmente nos últimos tempos por falta de investimentos. Nesta segunda-feira (14jan19), foi preciso a designação de um agente para tentar organizar a travessia em um dos pontos mais complicados: o cruzamento da Praça da Bandeira com a Felix Gaspar (foto). Embora a prefeitura esteja viabilizando a licitação para uma possível contratação de empresa especializada, o número de reclamações aumenta consideravelmente com o tempo. Não é de hoje que a população sofre com o pouco caso das administrações públicas quanto à tomada de decisões capazes de oferecer um trânsito minimamente organizado. Mais do que o estresse, a cidade amarga também prejuízos de ordem econômica, pois muitos consumidores mudam suas rotas de compras.

Difícil transitar pelas ruas centrais da cidade. Imagem: Souza Andrade

Contratados via Reda pressionam por pagamento de dezembro. Prefeitura deve pagar terça, 15

Contratados pela Prefeitura de Jequié, via Reda, ‘invadiram’ as contas oficiais do Facebook e até mesmo a conta pessoal do prefeito Sérgio da Gameleira do Instagram, nesta segunda-feira (14jan19), comentários de cobrança de seus proventos relativos ao mês de dezembro de 2018. Muitos fizeram questão de registrar sua chateação com a situação. “…queremos uma solução pelo atraso salarial referente ao mês de dezembro de 2018”, disse uma funcionária. Foram dezenas de comentários com esse teor. Em resposta a este Blog jequieeregiao.com.br o secretário municipal da Fazenda, Verivaldo Santana, informou que o pagamento, inclusive aos comissionados, será efetuado nesta terça-feira, dia 15.

Arte Blog jequieeregiao

Remanejamento dos professores dos colégios municipalizados é abordado em reunião

A municipalização de três colégios estaduais em Jequié provocou uma reunião entre a APLB Sindicato e o diretor do Núcleo Territorial de Educação – NTE 22, José Calaes Neto, na última segunda-feira (07jan19). A pauta girou em torno da situação dos professores da rede estadual lotados nos colégios Anita Rabelo (KM 4) e Jornalista Fernando Barreto e Georgina Miranda – antigo César Borges – (Jequiezinho). A professora Caroline Moraes explica que essas escolas foram municipalizadas neste mês de janeiro, com a cessão dos prédios, estudantes e equipamentos, sendo que os professores lotados nelas deverão ser remanejados para outras escolas com vagas.

As diretoras da APLB alertaram ao NTE 22 que os professores precisam ser tranquilizados neste mês de suas férias de que não terão prejuízos e que todo o esforço será dedicado a garantia de terem a lotação em vagas o mais breve possível. De acordo com o Sindicato, o diretor Calaes informou que não há previsão do Estado para municipalizar mais escolas em Jequié, apenas haverá o bloqueio das matrículas do Ensino Fundamental de forma gradativa. Também ressaltou que o NTE 22 não será extinto, mas ocorre o enxugamento de alguns cargos comissionados conforme lei estadual que foi aprovada em dezembro de 2018. A municipalização desses três colégios bem como o fim de séries em várias outras unidades de ensino foram noticiados por este Blog jequieeregiao.com.br em 22 de dezembro último.

Calaes, Caroline e Ângela. Foto: divulgação.

Em conversa com comissão técnica, atletas e torcedores, Leur Jr. defende união de todos em torno da ADJ

O presidente do Jequié (ADJ), deputado federal Leur Lomanto Jr., acompanhou as atividades do time, no Waldomirão, na última sexta-feira (11jan19), onde conversou com membros da comissão técnica e com os jogadores. Também teve um contato direto com um grupo de torcedores. Aproveitou para falar do compromisso da diretoria com o time, sempre procurando honrar suas obrigações, e apelou para que seja mantida a forte aliança que marcou a trajetória de 2017 e 2018, com o envolvimento cada vez mais de todos – comissão técnica, atletas, imprensa e torcedores – em torno do clube que busca alcançar grandes objetivos, um deles, conquistar vaga em uma competição nacional.

O encontro foi considerado bastante produtivo, até porque o grupo que dirige o Jequié merece toda a confiança, especialmente pelo seu histórico recente de conduzir o clube com responsabilidade e zelo. A mensagem de que juntos somos mais fortes e a cobrança de gestos concretos em favor da ADJ é de suma importância para o fortalecimento do Jequié que visa colocar o futebol da cidade no cenário nacional.

Presidente Leur Lomanto Jr. conversa com os jogadores do Jequié…
e com torcedores no Estádio Waldomiro Borges

Diretores de emissoras de rádio de Jequié e Região começam a receber comunicado sobre novo Curso de Radialista

Diretores de emissoras de rádio de Jequié e Região estão sendo comunicados que o Sindicato dos Trabalhadores de Rádio, TV e Publicidade – Sinterp – abriu as inscrições, neste mês de janeiro de 2019, para o novo Curso de Radialista, que desta vez será realizado na cidade de Jequié, para atender as necessidades da categoria na região, haja vista muitos profissionais vêm exercendo suas atividades em desacordo com a legislação vigente, que exige o devido REGISTRO PROFISSIONAL, sob pena de ser afastado de suas funções por tal irregularidade. O aviso é do diretor regional do Sindicato, Josafá Oliveira – o Repórter Tatu.

“Aproveitamos a ocasião para afirmar que, a partir da realização deste Curso em Jequié, não mais justificará o exercício da profissão em desconformidade com a lei. Assim, ratifico, o Sinterp fará rigorosa fiscalização e não mais permitirá radialista, seja ele funcionário, prestador de serviços ou terceirizado, que não esteja rigorosamente HABILITADO”, alerta o sindicalista. “Em caso de descumprimento, o mesmo será afastado até que apresente o Registro Profissional ou comprove a frequência das aulas do referido Curso”, completa. O Sinterp espera contar com a compreensão e colaboração de todos nesse processo de reorganização e valorização dessa briosa categoria.

Josafá Oliveira – Repórter Tatu

Declaração de Antônio Brito causa desconforto em Jequié

Vem causando grande desconforto a declaração do deputado federal Antônio Brito, publicada no BNews, na quinta-feira (10jan19), e amplamente divulgada no WhatsApp e redes sociais por correligionários, dando conta de que o mesmo admite a possibilidade de concorrer à prefeitura de Salvador nas eleições de 2020. O estranhamento ocorre, principalmente, entre aqueles que o apoiaram (pediram votos) em Jequié, porque joga por terra o discurso. Basta lembrar que, ao longo dos últimos anos, ainda mais durante a campanha eleitoral de 2018, o deputado fez 1001 juras de amor à Jequié, para onde transferiu seu domicílio eleitoral não faz muito tempo, fala replicada pelos cabos eleitorais de porta em porta. Não descartar a possibilidade de transferir de volta seu título de eleitor para Salvador, depois de levar cerca de 30 mil votos dos jequieenses, foi criticada também entre os próprios eleitores do deputado. O que para uns é sinal de prestígio e força política, para outros a decisão é equivocada.

FALA DO DEPUTADO: “Eu tenho uma ação muito grande tanto na capital quanto no interior. Em Salvador, pelas próprias relações, meu pai [Edvaldo Brito] foi prefeito e eu tenho sempre uma tradição na capital, assim como em cidades importantes, como Jequié, Itapetinga. Mas a gente vai trabalhar muito nessa área da saúde e, evidentemente, vamos discutir com o governador [Rui Costa], com o senador Otto Alencar, qual será o pensamento do nosso grupo político sobre as eleições de 2020”, sinaliza em conversa com o BNews, durante entrega de obras de contenção de encostas em Praia Grande, na manhã desta quinta-feira (10)”.

Caso se confirme, esta não seria a primeira vez que políticos eleitos com expressiva votação dos jequieenses priorizam interesses de outro município em detrimento da sofrida Jequié.

STF suspende decisões que autorizavam prefeituras a pagar advogados com verba do Fundef por “grave lesão à ordem e à economia públicas”

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, suspendeu na sexta-feira (11jan19) decisões judiciais que autorizavam prefeituras a pagar advogados com dinheiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef). Ao suspender as decisões, Toffoli atendeu a um pedido apresentado em 15 de dezembro pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. A informação é do G1. A chefe do Ministério Público argumentou que os municípios não podem usar recursos destinados à educação para pagar honorários advocatícios. O valor, diz a PGR, chega a R$ 90 bilhões. Ao analisar o pedido, Toffoli entendeu que o Supremo já reconheceu que o dinheiro do fundo é “exclusivamente ao uso em educação pública e a nenhum outro fim”. Para ele, há “chapada inconstitucionalidade” no uso dos recursos para pagar advogados.

“Trata-se de situação de chapada inconstitucionalidade, potencialmente lesiva à educação pública em inúmeros municípios, carentes de recursos para implementar políticas nessa área e que pode redundar em prejuízos irreparáveis à educação de milhares de crianças e adolescentes por este país afora, em situação – repita-se – virtualmente irreversível”, escreveu. O presidente do Supremo considerou que o país é prejudicado com educação de baixa qualidade, o que retarda o desenvolvimento do Brasil. Toffoli apontou, ainda, que as ações sobre o tema representam um fato que “não pode ser negligenciado”, pois pode alcançar “cifra que não se mostra nada desprezível”. O ministro frisou que o pagamento às prefeituras é constitucional por ser determinado em razão de erros no cálculo. A ilegalidade está no fato de as prefeituras utilizarem os recursos para pagar honorários.

Segundo Raquel Dodge, prefeituras passaram a acionar a Justiça exigindo uma fatia maior do Fundef em razão de erros no cálculo. A partir do reconhecimento pelo juiz de que a cidade tinha direito a receber mais recursos, era gerado o precatório – ordem judicial para o poder público incluir no orçamento o valor necessário para o pagamento da dívida. Com aval da Justiça, muitos municípios, então, passaram a usar parte do precatório referente ao Fundef para pagar os advogados que haviam atuado no caso. O ministério Público diz ter identificado casos de escritórios contratados sem licitação. Para Raquel Dodge, houve “grave lesão à ordem e à economia públicas”.

Jequié foi um dos municípios que pagaram honorários advocatícios

Vereador Gutinha desmente boatos de que pediria licença de seu mandato para assumir secretaria municipal

A informação passada para alguns blogs da cidade na sexta-feira, 11, dando conta que o vereador Gutinha pediria licença de seu mandato parlamentar para fazer parte do primeiro escalão da gestão do prefeito Sérgio da Gameleira não passa de mera especulação. É o que garante o próprio vereador ao desmentir o boato. “Não existe nenhuma conversação nesse sentido e não tenho a menor ideia de onde saiu esse boato, pois, em nenhum momento esse assunto foi abordado por mim com ninguém”, enfatiza o vereador.

Segundo Gutinha, embora tenha realizado um bom trabalho à frente da Secretaria de Infraestrutura na administração de Luiz Amaral, no momento, não tem interesse senão o de permanecer na Câmara de Vereadores e afirma que o grupo político do qual faz parte conta com bons nomes caso venha indicar quadros para ocupar secretarias municipais na atual gestão. (Assessoria Parlamentar).

Vereador Gutinha