Transição está emperrada em Jequié

14947728_1155422971219208_3749007552588941129_nEm Jequié, o processo de transição, que chegou a ter uma reunião entre membros da administração de Tânia Britto com a futura gestão de Sérgio da Gameleira, está emperrado. A segunda reunião foi adiada e não foi remarcada, o que poderá motivar o prefeito eleito a procurar o Ministério Público nesta semana, em busca do cumprimento de um acordo selado recentemente, visando à antecipação do processo. É de interesse do Ministério Público Estadual que a transição seja antecipada em todos os municípios. A ideia é promover uma troca de governo municipal tranquila e que não coloque em risco a continuidade dos programas e dos serviços públicos nos municípios, conforme orientação da procuradora-geral de Justiça, Ediene Lousado. Em Jequié, o promotor de Justiça, Rafael Matias, recomendou aos representantes do governo e da futura gestão, durante reunião no MP, sobre a condução da equipe de transição e que tipos de documentos e relatórios devem ser produzidos, a exemplo de resumos das decisões tomadas que terão repercussão no futuro da administração local. A transição é uma grande fonte de informações para auxiliar no diagnóstico da situação da Prefeitura bem como para que entidades de controle social possam também acompanhar esse processo delicado.