Promessas Eleitoreiras

A CRÔNICA DA CIDADEPromessas Eleitoreiras
A eleição para governador se aproxima, e com ela as promessas que sempre marcam o período pré-eleitoral. O jequieense tem sido vítima dessas artimanhas ao longo dos tempos. Então, é se preparar para ouvir que as obras da Ferrovia Oeste Leste (FIOL) serão concluídas; que a BR 116 será duplicada e passarelas serão construídas na Cidade Nova e no KM 4; que a ponte do Jequiezinho já é uma realidade; que todos os bairros da cidade vão ter esgotamento sanitário de fora a fora, e por aí vai. Muitos dizem acreditar que esse pacote de bondades vai sair, e tudo é um grande presente, e que não eles querem nada em troca, a não ser o seu valioso voto em outubro de 2018.

Vamos por parte. As obras da ferrovia, no trecho entre Ilhéus e Barra do Rocha, por exemplo, estão paradas. É o trecho mais atrasado. Mil e quinhentos trabalhadores foram demitidos. Os desligamentos começaram em no início de 2015 e terminaram em dezembro do ano passado, segundo informação do Sindicato da Construção Pesada na Bahia. A Valec, empresa responsável pela construção da ferrovia, informa que apenas funcionários do setor administrativo estão trabalhando e muitos ou alguns devem ser transferidos para Jequié, até novembro, porque a Valec vai fechar o escritório em Ilhéus.
R$ 9 BILHÕES
Trilhos, dormentes de concreto, britas, tudo empilhados e largados. Milhares de pessoas deveriam estar trabalhando, mas estão desempregadas. A obra do Porto Sul não saiu do papel por falta de verba. Em 2015, o Ibama liberou a licença ambiental que faltava para a obra deslanchar e autorizou retirar parte da Mata Atlântica para a construção do porto. Até hoje só conversa bonita. O governo do estado espera que as obras da FIOL e do Porto Sul possam ser retomadas a partir do meio do ano de 2018. Como colocamos, ano eleitoral.

Gente, até agora já foram gastos com essa ferrovia nada menos do que R$ 5 bilhões. O governo acredita que serão necessários, no mínimo, mais R$ 9 bilhões para concluir uma parte da ferrovia, que vai de Ilhéus até Bom Jesus da Lapa, fazer a construção do Porto Sul e colocar em operação a mina de minério de ferro em Caetité.
BR 116
A duplicação da BR 116 também ficou na promessa. Audiências públicas foram realizadas em Jequié e aqui foi prometida a duplicação da entrada da Fazenda Velha ao Entroncamento de Jaguaquara e a construção de passarelas. Políticos bons de lábia aqui chegaram, venderam esperança, levaram o voto do jequieense e o nosso Município continua Ao deus dará; sem ferrovia, sem duplicação da estrada, sem passarela.

E a Ponte? E o Consórcio que o governador criou para resolver todos os problemas das estradas estaduais? De olho no contrato com a Prefeitura, a Embasa promete mundos e fundos: vai levar esgotamento sanitário de um canto a outro da cidade. Será que nossos governantes e o povo vão cair nesses encantos? Sinceramente, é bem provável. Mas nem todos estão dispostos a continuar sendo enganados com promessas em véspera de eleição. Desesperança? Não. Realismo mesmo!
Por Souza Andrade.