População espera sensibilidade social para não aprovação da Cosip em Jequié

Depois de uma votação histórica, que marcou a redução, pela metade, da tarifa cobrada pelos serviços de esgotamento pela Embasa, os vereadores de Jequié terão a oportunidade de fazer outra votação histórica, em breve, com relação a iluminação pública, cujos preços, a exemplo da taxa de esgoto, também estão pela hora da morte. Como é do conhecimento, o prefeito Sérgio da Gameleira encaminhou proposta visando à criação da Cosip (Contribuição para Manutenção da Iluminação Pública). A ideia encontra resistência. Em recente documento encaminhado aos vereadores, o Conselho Comunitário, entidade que engloba outras 19, se posicionou contrário à cobrança. Nas ruas, a população afirma que os vereadores devem repetir o mesmo gesto e manter o discurso do dia em que eles aprovaram a diminuição de 80% para 40% a cobrança da taxa de esgoto da Embasa. “Os vereadores disseram que estavam agindo para beneficiar a população que não aguenta mais pagar impostos, taxas e contribuições tão caros, ainda mais em tempos de crise”, justificam. Para muitos, falta sensibilidade social ao gestor municipal que deveria poupar o consumidor de mais essa obrigação, ainda mais agora, com o governo federal concedendo constantes aumentos nos preços da gasolina, gás de cozinha e da própria luz elétrica com a maldita bandeira tarifária, enquanto os salários estão cada vez mais achatados.