Nova etapa da operação da PF em Jequié poderá trazer grandes revelações

A Polícia Federal deve concluir nas próximas horas a nova fase da operação que investiga indícios de irregularidades na relação da empresa Terceira Visão com a prefeitura de Jequié e um possível envolvimento de agentes políticos, acusados de participação em um esquema fraudulento, responsável pelo desvio de, ao menos, R$1,5 milhão. Após os interrogatórios, que estão curso, será iniciada a próxima etapa que consiste na análise dos documentos apreendidos na cidade, bem como dos extratos bancários dos investigados que foram solicitados à justiça, o que deverá trazer grandes revelações. Ao menos, esta é a expectativa da força tarefa – Justiça Federal, Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União e Polícia Federal – que atua na apuração de fatos que considera graves contra o erário público municipal de Jequié, com prejuízos especialmente nas áreas da educação e saúde. Além de irregularidades na contratação de pessoal, o superintendente da CGU, Ronaldo Machado de Oliveira, aponta também problemas relacionados ao processo de licitação ocorrido em 2013, superfaturamento, crimes previdenciários, destruição de provas e anotações com nomes de políticos encontrados na filial da empresa na cidade de Jaguaquara. O Blog jequieeregiao.com.br teve acesso a informações de que algumas das 22 pessoas conduzidas coercitivamente à sede da PF, em Vitória da Conquista, nesta terça-feira (05DEZ17), foram ouvidas e liberadas no mesmo dia.