Familiares de Dona Nil apreensivos com informações de que advogados buscam a liberdade da suposta mandante de um crime premeditado, frio, covarde e bárbaro

Familiares estão apreensivos com as informações que tiveram conhecimento de que advogados estão se movimentando no sentido de obter, na justiça de Jequié, a liberdade de Cristiane Mota Alves, apontada como a mandante do crime de Ivonice Marques Maia (Dona Nil), menos de um ano depois do assassinato premeditado, frio, covarde e cruel e que causou grande comoção e tristeza na cidade. Uma nova audiência está marcada para o próximo dia 16. “Como libertar alguém responsável por um crime bárbaro como este e que deixou feridas profundas em nossos corações?” questionou um familiar, para quem, a libertação seria um incentivo a impunidade e um recado lamentável de que o crime compensa. “Estamos diante de uma situação que é extremamente preocupante e grave. Nada justificaria a soltura de uma pessoa que premeditou a morte de uma senhora que sequer teve a chance de se defender dos ataques proferidos por um grupo que agiu com frieza e sem motivação”, disse. Apesar de muitos preocupados, os familiares que procuraram a nossa reportagem dizem acreditar na sensibilidade do juiz que vai julgar o caso. “Apelamos para que haja bom senso porque a vida de um ser humano, ainda mais de uma cristã honesta, excelente mãe, amiga, solidária, coração puro, não pode ser tirada dessa forma sem que os culpados sejam punidos conforme a legislação penal em vigor”, completou.

Foto: Cristiane sendo conduzida ao Fórum onde foi ouvida na mês passado

CRIME DOS MAIS ABSURDOS
O crime ocorreu no dia 21 de junho de 2017, em um terreno no Alto da Colina, entre o bairro Pompílio Sampaio e o loteamento Brasil Novo e provocou grande comoção em toda a cidade. A Polícia Civil de Jequié agiu rápido e de maneira eficiente. Dois dias depois, a 9ª Coorpin divulgou um Boletim, em que se reportava sobre a elucidação do crime que teve como vítima fatal Ivonice Marques Maia, Dona Nil, 71 anos. Na ocasião, o Blog Jequié Repórter publicou uma reportagem informando “que a equipe da Polícia Civil prendeu em flagrante delito Cristiane Mota Alves, que após entrar em várias contradições acabou por confessar que tomou dinheiro emprestado em mãos da vítima e não tendo como restituir o empréstimo resolveu acabar com a vida da idosa, tendo pedido a sua sobrinha adolescente de iniciais GSM, que a mesma arranjasse alguém que tivesse coragem de matar uma velha.

A partir daí foi mantido contato com Tales Souza Santos, que combinou receber um pagamento de R$ 250,00 tendo convidado dois outros dois parceiros para executar a tarefa. Ao ser ouvida na Delegacia, a adolescente confirmou que a prima Cristiane teria lhe feito o pedido e que coube a ela fazer a proposta ao ex-colega Tales, que aceitou. Durante diligências realizadas a partir dessas informações os policiais civis prenderam Tales Souza dos Santos, Mateus Santos Silva e o adolescente W.P.A., 17 anos, que confessaram participação no crime pelo qual receberiam o valor de R$ 500,00 cada um deles. Além do valor em dinheiro, Cristiane Mota iria dar para eles algumas jóias, tendo os mesmos subtraído de Dona Nil, após lhe desferirem os golpes de faca, dois anéis de ouro e um aparelho celular.

Os policiais conseguiram recuperar até o momento os dois anéis. A Polícia Civil concluiu o inquérito apontando Ambição, como a causa presumível do crime, tendo sido lavrado o auto de prisão em flagrante delito de todos, por latrocínio, corrupção de menores, além do auto de apreensão do menor. Cristiane Mota Alves, mandante do crime e os executores maiores de idade, Tales Souza Santos e Mateus Santos Silva, foram encaminhados ao Conjunto Penal de Jequié, onde permanecerão à disposição da Justiça”.

Foto divulgação da PC quando fez o anúncio da elucidação do crime