Prefeitura destina R$ 867 mil para tapar buracos, mas quem vai fiscalizar para não acontecer o mesmo com as obras nas escolas?

A prefeitura de Jequié vai gastar R$867.216,20 (oitocentos e sessenta e sete mil, duzentos e dezesseis reais e vinte centavos) em obras de manutenção e recuperação de calçamento. As informações foram publicadas no diário oficial do Município, em sua edição desta sexta-feira (13ABRIL18). A empresa que vai executar os serviços é a EPAN CONSTRUTORA LTDA – EPP. Foi publicada a relação dos bairros que serão beneficiados com as obras: Centro, São Luiz, Caixa D’água, Joaquim Romão, Mandacaru, Jequiezinho, Urbis, Vovó Camila, Água Branca e outros bairros. Pelo grande volume de recursos destinados a famosa operação tapa-buracos, em poucos dias, a população vai se livrar da buraqueira que toma da cidade de fora a fora. Expectativa também para que a prefeitura fiscalize a execução dessas obras para não acontecer o que vem ocorrendo em algumas escolas, onde será feita a reforma da reforma, a exemplo da Escola Municipal Gersino Coelho, no Barro Preto, alvo de críticas e denúncias nos últimos dias.

Este é o portão de entrada da Escola Municipal Gersino Coelho. A unidade sequer dispõe de identificação. A Prefeitura de Jequié foi alvo de duras críticas durante a semana, acusada de não acompanhar as obras de reforma que vêm sendo realizadas no prédio. Os serviços não estão a contento. Na Câmara, vereadores ligados a administração do prefeito Sérgio da Gameleira admitiram a necessidade de se fazer a reforma da reforma para evitar que dinheiro público seja jogado fora. Vereadores da bancada de oposição promete levar a situação ao conhecimento do Ministério Público Federal, já que a verba utilizada tem origem nos precatórios. Vereadores, tanto da bancada situacionista quanto oposicionista têm visitado escolas em obras e são muitas as irregularidades apontadas. Existem denúncias também de merenda vencida. A prefeitura é acusada de não fazer o devido acompanhamento das obras e, para muitos, inevitavelmente, a justiça será acionada no sentido de cobrar explicações da gestão municipal.