Era uma vez!… Imóvel da Cesta do Povo do centro de Jequié acaba de ser desocupado

Nem bem o governador Rui Costa conseguiu se livrar da última loja da Cesta do Povo, localizada no centro da cidade de Jequié, a retirada de todos os equipamentos já foi providenciada. O imóvel já está vazio. Nem sinal de que ali funcionou, durante anos, um dos mais importantes programas sociais mantido pelo governo estadual. Logo no início da manhã desta segunda-feira (16ABRIL18), um caminhão estacionado na porta iniciava o processo de transporte das prateleiras, balcões, freezers, registradoras e outros. A identificação foi a primeira a ser arrancada. A Cesta do Povo nas imediações do Mercadão Vicente Grilo foi a terceira loja fechada na gestão do governador Rui Costa. As duas primeiras, uma no Jequiezinho e outra no Joaquim Romão, foram fechadas em 2017. Não se tem conhecimento de nenhum pronunciamento público em relação a situação dos trabalhadores.

De forma avassaladora, o governo vem diminuindo sua participação em Jequié, promovendo a extinção de vários órgãos e tirando a autonomia de outros. Nessa levada deixaram de existir o Derba, a EBDA, enquanto o atendimento na área da saúde estadual passou a ser subordinada a regional de Ilhéus. Como se não bastasse tudo isso, o governo, que não cuida do Distrito Industrial, que passar a recuperação das ruas e manutenção de toda a estrutura do lugar para os empresários; A UPA do Cansanção é gerida por um Instituto; A nova ala do Prado Valadares, prestes de ser inaugurada, trilha pelo mesmo caminho, pois não existe nenhuma movimentação no sentido de convocar os aprovados em concurso público. Com poucos investimentos em urbanismo (pavimentação, trânsito, construções de pontes e viadutos, etc.) quem leva a cidade nos ombros, praticamente sozinha, é a iniciativa privada.

Retirada dos equipamentos da Cesta do Povo do centro de Jequié, a terceira e última a ser fechada de 2017 para cá. Foto: Souza Andrade em 16.4.18