Professores de Jequié vão paralisar suas atividades e programam protesto na porta da prefeitura

O ano letivo de 2018 nem bem começou e já se fala em paralisação no município de Jequié. Professores da rede municipal de ensino decidiram, em assembleia promovida pela APLB/Sindicato, na última quinta-feira (12ABRIL18), que a categoria vai parar por 24 horas no dia 26 de abril e que no mesmo dia, haverá protesto na porta da prefeitura. De acordo com a diretora da APLB, Caroline Moraes, a gestão do prefeito Sérgio da Gameleira entregou a 3ª Lista de Processos Administrativos para Pagamento de Retroativos na última reunião com a Comissão Permanente do dia 10, onde constam 71 Processos Administrativos que tem o custo no Total de R$ 576.814,67. Segundo a APLB, o secretário de finanças, Verivaldo Santana, informou que os pagamentos desses 71 processos serão realizados ainda no mês de abril. A entrega da 4ª lista está prevista para o mês de maio com a apresentação da data para efetuar o seu pagamento.

Sobre o pagamento do Piso Salarial Nacional dos Professores para 2018, a prefeitura não apresentou nenhuma proposta e alegou que o prefeito orientou para somente retornar a discutir reajuste salarial com as entidades sindicais após receber o relatório final da Empresa Deloitte. “Hoje (10), é impossível avançar no sentido de se realizar qualquer reajuste sem antes ter uma análise do relatório da Deloitte, pois é preciso saber o quanto será economizado na folha de pagamento”, justificou Verivaldo, propondo agendar uma nova rodada de negociação no dia 10 de maio, informa o site da APLB.

Para a diretoria da APLB é inadmissível aceitar a transferência dessa discussão para maio, como também é inaceitável condicionar o reajuste do Piso a entrega do relatório da Deloitte. Após as discussões, a Assembleia deliberou pela paralisação de suas atividades, por 24 horas, no dia 26 de abril, com ato em frente ao prédio da Prefeitura, a partir das 8h. Os professores também deliberaram em realizar outra Assembleia da categoria no dia 30 de abril que terá como pauta a avaliação do movimento e da Terceira Rodada de Negociação com a Comissão Permanente e após as avaliações, definir os próximos encaminhamentos.