Radialistas apelam à Prefeitura para adequações nas cabines de rádio e TV do Waldomirão antes da conclusão da obra

Pouco ou nada se sabe sobre as mudanças da iluminação do Waldomiro Borges prometidas pelo governo do estado em 2017. Trata-se do maior problema hoje e que pode dificultar até mesmo a liberação do estádio para o Jequié (ADJ) disputar o Campeonato Baiano de Futebol. Ninguém do governo estaudal (contratante) é encontrado para esclarecer sobre o projeto que deveria ter ficado pronto no último mês de janeiro. Até o momento também não houve a troca do gramado conforme prometido. O Baiano Feminino e o Baiano Sub 15 e Sub 17 começarão em setembro e a preparação do time profissional terá início em breve e corre sério risco de ser comprometida como ocorreu no ano passado.

Atual gramado está sendo bem cuidado pela administração.
Imagem: Souza Andrade

Por outro lado, a empresa responsável pela construção das novas cabines de rádio e televisão e dos vestiários deve concluir as obras até o fim deste mês. Para cumprir este prazo, a mesma acaba de aumentar o número de operários. Os serviços, no entanto, estão bastante atrasados e é preciso levar em consideração ainda as necessidades das emissoras que vão ocupar esses espaços. Nesta quarta-feira (08AGO18), o operador técnico da Jequié FM, Ney Oliveira, acompanhado pelos radialistas Ari Moura e Souza Andrade, esteve na obra e fez duas sugestões simples, mas de grande importância para quem vai trabalhar nas transmissões das partidas pelas rádios e pela televisão, como a abertura na parede para a passagem da fiação dos equipamentos, assim como acrescentar uma escada feita de pequenas barras de ferro fixas na parede interna de acesso ao terraço onde serão instalados os equipamentos das emissoras.

Procurado pelos repórteres e pelo técnico da emissora, o encarregado da obra informou que esse pedido deve feito ao empreiteiro pela Prefeitura ou pelo Governo do Estado. Esta não é a primeira vez que os citados comunicadores fizeram observações no sentido de adequar as instalações conforme as necessidades dos cronistas esportivos. Para Ari Moura, ainda é possível fazer as adequações. “Assim como o gramado deve ser preparado na perspectiva de quem vai utilizá-lo, isto é, os jogadores; a arquibancada para atender ao torcedor; a construção das cabines também deve considerar as necessidades de quem vai trabalhar no espaço, no caso, a imprensa”, destacou Souza Andrade, acrescentando que os novos serviços não provocam alterações no orçamento nem no cronograma da obra.

Parede onde devem ser afixadas as barras de ferro

Profissionais da Jequié FM estiveram no local em outras ocasiões em busca de novas informações e eventualmente dando sugestões para evitar possíveis incorreções que poderiam criar dificuldades aos profissionais de imprensa na cobertura de jogos no Waldomirão. O registro fotográfico acima é de abril deste ano.