Pedido de empréstimo é o assunto do momento em Jequié

Enquanto dezembro não chega, com as chamadas “pautas-bomba”, isto é, propostas de criação de taxas, contribuições e impostos, tão comuns nessa época do ano, o jequieense vem se deparando, desde o fim do mês de outubro/18, com uma discussão que interessa a população em sua totalidade: o pedido de autorização feito à câmara de vereadores pelo prefeito Sérgio da Gameleira para contrair empréstimo junto a Caixa, para a execução de obras de pavimentação de ruas, drenagens, requalificação, reforma e construção de praças, cujo pagamento será feito pelos contribuintes. Um dos projetos, no valor de R$ 65 milhões, já foi lido e começa a tramitar nas comissões da câmara municipal. O outro, com valor menor, foi retirado de pauta para ajustes. No total, são cerca de R$ 90 milhões.

Vários vereadores da bancada da minoria se posicionam contrários à autorização. Um dos motivos alegados pelo líder da minoria, vereador Joaquim Caíres, é a falta de transparência do governo. Afirma que, a exemplo de administrações anteriores, que fizeram pedidos semelhantes, a atual não transmite confiança para gerir montante tão alto. Cita, em seus argumentos, problemas ligados à aplicação de verbas dos precatórios da educação. Outros vereadores como Reges Silva, Soldado Gilvan, Colorido, tem se reversado na tribuna para tentar impedir a autorização que visa contratar operação de crédito junto a CEF enquanto não sejam apresentadas, de maneira convincente, as contas dos precatórios do Fundeb.

Por outro lado, vereadores da bancada da maioria buscam mostrar os benefícios à cidade com o emprego das verbas oriundas da citada operação de crédito, como a melhoria da qualidade de vida da população, especialmente dos moradores que residem em bairros cujas ruas não dispõem de pavimentação. Beto de Lalá, Gutinha, Zé Simões e Marcinho ocuparam a tribuna na sessão desta quarta-feira (07nov18) para defender o empréstimo, dizendo que, cabe aos órgãos de fiscalização e a própria população o exercício de fiscalização a aplicação do dinheiro. O assunto vem sendo bastante comentado na cidade, principalmente nas redes sociais.