Flagrante de uma vergonhosa demanda reprimida por serviços de atenção básica em Jequié

Milhares de pessoas enfrentam filas intermináveis no bairro Mandacaru, na cidade de Jequié, em busca de atendimento médico. Foi assim nesta quinta-feira (11jul19), na estreia da 3ª edição do “HGPV na Comunidade”, feira de saúde realizada pelo Hospital Geral Prado Valadares, em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado e das Voluntárias Sociais da Bahia, resultado da luta da primeira-dama, Aline Peixoto.

Trata-se de um importante e necessário programa do governo estadual, digno de elogios pela sua capacidade de oferecer muitos serviços, mas também revela um flagrante que é considerado uma verdadeira chaga: o quanto o povo carece de assistência na área que é prioridade das prioridades tem passado em Jequié com uma demanda reprimida por serviços de atenção básica que é gigantesca. Não era para ser assim!. Vale deixar claro que programas como este é sempre muito bem-vindo, contudo, bom mesmo é não deixar que chegue a esse ponto, com o povo tendo de enfrentar situações como esta que, a rigor, não é nenhuma novidade pelas bandas de Jequié.

Estamos chegando perto de atender 30 mil pessoas em três edições da feira Hgpv na Comunidade. Sempre estarei cuidando de minha gente de Jequié e região. A demanda reprimida por serviços de atenção básica é imensa. Mapeamos o município e dividimos em quatro núcleos, de forma a dar vazão às carências da população jequieense e também de cidades vizinhas. Embora o hospital Prado Valadares seja uma unidade de urgência e emergência, frequentemente, é procurado para serviços de atenção básica. Nesta edição estamos fazendo a triagem de cirurgias (histerectomia total, vesícula e hérnia umbilical, inguinal e epigástrica), preventivo e mamografia, ecocardiograma, raio-x, ultrassonografia, odontologia e oftalmologia (com o rastreamento para cirurgia de catarata).

Posted by Aline Peixoto on Thursday, July 11, 2019